Escândalo internacional 

26 de junho de 2018

O mundo está assistindo uma das mais graves violações de direitos humanos, um crime cometido contra crianças brasileiras indefesas nos Estados Unidos da América do Norte que foram separadas de seus pais e de suas famílias.

A despeito da discussão que se possa tratar sobre a política imigratória de um país, é indiscutível que tratar crianças como prisioneiras de uma guerra ideológica viola os mais elementares direitos fundamentais.

A União Internacional dos Advogados, com sede em Paris e assento na Organização das Nações Unidas, bem como o Instituto dos Advogados de São Paulo, no cumprimento das suas missões de defesa dos direitos humanos e da dignidade da pessoa humana, manifestam publicamente seu repúdio à conduta do governo norte-americano, razão pela qual colocaram-se à disposição do governo brasileiro, e cerraram fileiras com o Conselho Federal da Ordem dos Advogados do Brasil nas medidas diplomáticas e judiciais para que esse pesadelo termine com a imediata entrega das crianças brasileiras para as suas famílias ou para as autoridades brasileiras.

Pedro Pais de Almeida
Presidente da União Internacional dos Advogados

José Horácio Halfeld Rezende Ribeiro
Presidente do Instituto dos Advogados de São Paulo

Julia Faria