Encontro luso-brasileiro em São Paulo discute o futuro da Justiça

06 de agosto de 2019

Por Avocar Comunicação

Como parte das comemorações do Dia do Advogado, o IASP promove o encontro com os professores Eduardo Vera-Cruz Pinto, de Portugal, e Marco Antonio Marques da Silva, do Brasil

Os intercâmbios de estudos jurídicos entre Brasil e Portugal continuam se intensificando a partir de inciativas entre o Instituto dos Advogados de São Paulo (IASP) e entidades lusófonas. Nesse sentido, acontece no dia 09 de agosto uma parceria entre o IASP e Academia de Jurisprudentes de Língua Portuguesa.

O catedrático da Faculdade de Direito da Universidade de Lisboa Eduardo Vera-Cruz Pinto e o professor-titular da Faculdade de Direito da Pontífice Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP) desembargador Marco Antonio Marques da Silva debaterão “O Futuro da Justiça” na Casa de Portugal, em São Paulo.

A questão foi debatida durante o VII Colóquio Brasil-Portugal, ocorrido em maio em diversas cidades de Portugal, e também tema de um livro de autoria de Vera-Cruz, publicado pela Editora IASP. Juntamente com o ex-presidente do IASP e atual presidente da comissão de Altos Estudos Constitucionais, José Horácio Halfeld Rezende Ribeiro, o professor português organiza o Colóquio desde sua primeira versão.

Vera-Cruz, que é associado honorário do IASP, deu seu depoimento sobre a importância do Colóquio na última edição do encontro. Para ouvir e ver o professor, clique aqui.

“Não há dúvidas, que o debate entre Brasil e Portugal tem sido cada vez mais intenso e profícuo”, atesta o presidente do IASP, Renato de Mello Jorge Silveira.

“O IASP intensifica sua atividade cultural de vanguarda ao debater e refletir sobre o avanço da tecnologia e a conduta de todos os integrantes do sistema de Justiça com a imprensa e com as mídias sociais”, afirma José Horácio Ribeiro que organizou o encontro junto com Marques da Silva, associado do IASP que tem fortes ligações com a Universidade de Lisboa, sendo integrante do Centro de Investigação Jurídica do Ciberespaço da Faculdade de Direito da universidade.

Como não poderia deixar de ser, a discussão irá atentar para a questão da tecnologia e o Direito, seja como contexto de processos judiciais quanto como ferramenta para o trabalho do Judiciário em geral. Em seu livro, Vera-Cruz indaga se a inovação pode ser o início do “servilismo tecnológico” do Judiciário.

A contemporaneidade do tema não exclui do debate a necessidade de sempre voltar às bases da Justiça moderna, que é o Direito Romano, nem de discutir outras questões contemporâneas como o ativismo judicial.

Com um tema abrangente e desafiante, o encontro será, sem dúvida, enriquecedor para quem participar.

Serviço

Debate “O Futuro da Justiça”

Dia 09 de agosto, às 19h, na Casa de Portugal, avenida Liberdade, 602, São Paulo

Luís Indriunas