Advogadas do IASP ampliam participação no debate de ideias e na condução dos estudos

29 de agosto de 2019
Por Avocar Comunicação

Ingresso de mais mulheres e aumento da participação feminina na diretoria no Instituto dos Advogados de São Paulo traz novos olhares para o Direito aplicado à vida prática

No dia 27 de agosto, um grupo de associadas do Instituto dos Advogados de São Paulo (IASP) se reuniu para discutir formas de inserção e ampliação da presença feminina nas discussões, estudos e eventos do Instituto.

Coordenado pela diretora-adjunta da Presidência do IASP, Marina Pinhão Coelho Araújo, o grupo tem a intenção de aproximar as associadas, trocar ideias e pensar em ações conjuntas que possam contribuir para o principal objetivo do Instituto que é o estudo do Direito voltado à vida prática. “Nós percebemos que há uma presença feminina relevante que pode ampliar o debate, arejar as ideias e contribuir para as diversas áreas em que elas atuam”, comemora Marina.

Atualmente, o IASP tem 168 associadas, o que representa cerca de 20% do quadro associativo. A tendência é que esse número cresça, já que a paridade entre homens e mulheres é a realidade atual da Advocacia.

Para o triênio 2019- 2021, foram eleitas as diretoras de Comunicação, Fabiana Lopes Pinto Santello, e cultural, Ana Luiza Barreto de Andrade Fernandes Nery. “Nossa intenção não é criar bandeiras, mas efetivamente aproveitar a capacidade intelectual de cada associada”, detalha Paula Tonani, diretora institucional também presente na reunião.

Entre os diretores de relações institucionais, as advogadas representam 42% do grupo, além de ocuparem 22% das presidências das comissões.

Por meio da participação delas, novas ideias surgem, como a do 1º Simpósio de Psicanálise e Direito, ocorrido em agosto. Com muita disposição para contribuir, as associadas presentes na reunião encontraram as portas abertas pela diretora cultural Ana Nery. “Queremos cada vez mais encontros, simpósios e debates, nos quais a diversidade de gênero esteja presente para proporcionar a difusão de conhecimento jurídico de forma igualitária”.

A intenção é que esses encontros aconteçam mensalmente. “É apenas com o diálogo que a sociedade cresce de forma democrática e respeitando as diversidades”, conclui Marina, que convida todas as associadas a participarem.

Veja algumas fotos do encontro:

Julia Faria