IASP presente em discussão sobre fake news

Com a participação de ministros do STF, jornalistas e  especialistas no tema, evento foi acompanhado de perto pelo presidente do Instituto, Renato de Mello Jorge Silveira, e outras autoridades  

 

As fake news e os desafios que a questão traz ao Judiciário foram discutidos por uma seleta mesa de juristas e especialistas, na sexta (24/05), em evento no Salão Nobre da Faculdade de Direito do Largo São Francisco, organizado pela Ordem dos Advogados do Brasil, seção São Paulo (OAB/SP).

 

Participaram da discussão o presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Dias Toffoli, o ministro Ricardo Lewandoski, o professor e coordenador do Observatório de Imprensa, Pier Paolo Bottini, o presidente nacional da OAB, Felipe Santa Cruz, diretor de redação da Folha de S.Paulo, Sérgio Dávilla, diretor de jornalismo do SBT, José Occhiuso Júnior e  a secretária-executiva da Associação Brasileira de Jornalismo Investigativo  (Abraji), Cristina Zahar.

 

Entre as entidades presentes no evento estavam o Instituto dos Advogados de São Paulo (IASP) e a Associação dos Advogados de São Paulo (AASP)

 

Ao abrir o evento, o diretor da Faculdade de Direito da Universidade de São Paulo (USP), Floriano de Azevedo Marques, destacou que as fake news são um dos mais importantes temas contemporâneos. “Saber divisar o que são fakes enquanto desinformações e mentiras propositalmente difundidas daquelas informações verídicas, apuradas e criteriosas é um dos desafios não só do Direito contemporâneo, mas da Democracia contemporânea”, disse o acadêmico.

 

Para Marques, o desafio é encontrar o “equilíbrio entre não incidir no risco da censura, mas, ao mesmo tempo, ter critérios que valorizem a informação”.  

Para o presidente do IASP, Renato de Mello Jorge Silveira, a questão é de extrema importância para as questões que permeiam várias esferas da sociedade.

Nas fotos abaixo, os presidentes do Instituto dos Advogados de São Paulo (IASP), Renato Silveira, da Associação dos Advogados de São Paulo (AASP), Renato Cury, e da Ordem dos Advogados do Brasil, Secção de São Paulo, Caio Augusto da Silva Santos,  juntos com o professor  Floriano de Azevedo Marques e o ministro Ricardo Lewandovski, o presidente do STF, Dias Toffoli, e professor Pier Paolo Bottini.

Luís Indriunas