Presidente do IASP recebe Colar do Mérito Judiciário Militar Paulista

19 de março de 2109

Por Avocar Comunicação

O professor Renato de Mello Jorge Silveira foi um dos homenageados pelo Tribunal de Justiça Militar de São Paulo que comemorou seus 82 anos com a condecoração de 47 autoridades

Ao completar 82 anos de existência, o Tribunal de Justiça Militar de São Paulo (TJM-SP) promoveu um evento no dia 18 de março para a condecoração de 47 autoridades com as comendas do Mérito Judiciário Militar Paulista. Entre os homenageados, estava o presidente do Instituto dos Advogados de São Paulo (IASP), Renato de Mello Jorge Silveira.

“Nosso júbilo não alcança apenas os servidores, mas também personalidades que nesse momento merecem distinção pela parceria sincera e pelo apoio a nós dispensado”, disse o presidente do TJM-SP, Paulo Prazak.

“É com alegria e orgulho que recebi essa homenagem em nome do IASP. A comanda mostra a importância do Instituto e afirma parceria de intercâmbio com a corte militar”, destacou Renato Silveira, que dias antes havia recebido a visita de Prazak.

As comendas do Mérito Judiciário Militar Paulista foram instituídas em 2003, com o objetivo de galardoar os cidadãos brasileiros e estrangeiros por seus méritos pessoais e relevantes serviços prestados à Justiça Militar do Estado de São Paulo. São dois graus de comendas: a medalha e o colar, sendo o último outorgado àqueles que se fazem merecedores de novo reconhecimento.

Vinte e sete autoridades foram agraciadas com a medalha do Mérito Judiciário Militar Paulista e 20, com o colar. Renato de Mello Jorge Silveira recebeu o colar.

Diálogo

Os discursos durante o evento ressaltaram a necessidade de diálogo entre os poderes e o fortalecimento da Democracia. “Nós aqui em São Paulo estamos fazendo sempre tudo que é possível no cumprimento da Justiça, dos deveres, das nossas obrigações, e tendo uma relação positiva e construtiva entre os poderes. Democracia se faz assim, com respeito, com ponderação”, disse o governo de São Paulo, João Doria Júnior. Após a cerimônia, Doria seguiu para o Palácio dos Bandeirantes, onde se reuniu com o presidente em exercício, general Hamilton Mourão.

O presidente da Assembleia Legislativa, Cauê Macris, ressaltou que as relações com a Justiça Militar e o Poder Legislativo são de “equilíbrio, onde o diálogo prospera, sempre encontrando um denominador comum para as dificuldades”.

Já o presidente do Tribunal de Justiça de São Paulo (TJ-SP), Manoel de Queiroz Pereira Calças, lembrou que o TJM-SP é uma ”corte de alta especialização, onde os princípios da democracia são resguardados, onde os princípios de garantias constitucionais, da ampla defesa, o contraditório e o devido processo legal são o farol de todas as decisões”.

Os três receberam o colar de mérito.

Luís Indriunas