IASP homenageia Hélio Bicudo com ebook

Por Avocar Comunicação

07 de dezembro de 2018

Para a celebração dos 70 anos da declaração dos Direitos Humanos, Editora IASP lança coletânea gratuita com 12 artigos mostrando as diversas facetas do jurista

Em comemoração aos 70 anos da Declaração Universal dos Direitos Humanos, a Editora IASP lança neste sábado (8/12) o e-book “Hélio Bicudo: Símbolo dos Direitos Humanos”. A publicação é uma homenagem ao jurista, morto em 31 de julho, aos 96 anos, e reúne 12 artigos que mostram diversas facetas de seu trabalho e personalidade.

“O momento não poderia ser mais oportuno para prestar a homenagem àquele que é o símbolo dos direitos humanos”, afirma o presidente do Instituto dos Advogados de São Paulo (IASP), José Horácio Halfeld Rezende Ribeiro.

Entre os autores dos artigos estão Janaína Conceição Paschoal, Marcelo Nobre, José Carlos Dias, Modesto Carvalhosa, Miguel Reale Júnior e Adilson Abreu Dallari. O livro poderá ser baixado gratuitamente a partir de sábado (08/12) pelo site do IASP, clicando aqui.

Bicudo formou-se em Direito em 1946 e dedicou cerca de sete décadas de sua vida ao trabalho. Parte das lutas travadas nesse período é relembrada a partir de experiências pessoais dos autores ao lado do homenageado.

Ao mesmo tempo que traz relatos pessoais, a obra cita pontos que são referência na trajetória do jurista, como seu engajamento na fundação do PT (Partido dos Trabalhadores) e posterior saída do partido, sua luta contra a ditadura junto com Dom Paulo Evaristo Arns na Comissão Pontifícia Justiça e Paz de São Paulo, e sua iniciativa como o primeiro parlamentar a pedir no Congresso o impeachment de Fernando Collor e engajar-se no de Dilma Rousseff.

É tratada com destaque a investigação do “Esquadrão da Morte”, que fez enquanto procurador de Justiça, entre 1970 e 1971, em plena ditadura militar. Na ocasião, trouxe à tona histórias de torturas e execuções cometidas por policiais sob o comando de Sérgio Paranhos Fleury.

Do ponto de vista pessoal, os textos revelam uma figura humilde e despretensiosa, mas cheia de coragem – qualidade que Flavio Flores da Cunha Bierrenbach já antecipa no prefácio do e-book: “Algum dia, quando for escrita a história dos direitos humanos no Brasil, - na hora em que não seja mais preciso lutar por eles-, o nome do dr Hélio Bicudo constará de todos os capítulos destas últimas sete décadas e levará o carimbo de um grande brasileiro, um especial ser humano, um homem sem medo”.

Os autores dos artigos são José Horácio Halfeld Rezende Ribeiro, Marcelo Nobre, Miguel Reale Júnior, Modesto Carvalhosa, Janaína Conceição Paschoal, José Carlos Dias, Flavio Flores da Cunha Bierrenbach, Maria Ignês Rocha de Souza Bierrenbach, Beyla Esther Fellous, Gustavo Ungaro, Roberto Livianu, Thiago Neves e Adilson Abreu Dallari.

Luís Indriunas