O IASP

O Instituto dos Advogados de São Paulo foi criado em 29 de novembro de 1874 com o propósito de promover o aprimoramento do estudo e da prática da ciência jurídica. Por ocasião de sua posse, Joaquim Inácio Ramalho, o Barão de Ramalho, primeiro presidente do IASP, afiançou que a missão do IASP seria a do “estudo do Direito aplicado à vida prática”.

Na insígnia do IASP pode-se ler o lema clarius qvam grativs officivm (profissão mais ilustre que agradável) representando o que há muito proclamara Barão de Ramalho: “tal é a nossa empresa, tão difícil e trabalhosa quanto dignificante, porque é da exata observância das leis e do respeito inviolável ao Direito que depende, em grande parte, a felicidade dos povos.”

Congregando em seu quadro associativo profissionais da área do Direito, como um todo – advogados, magistrados, promotores –, o IASP tem prestado relevante serviço à sociedade brasileira, desde os primórdios, até os dias atuais.

Dentre os propósitos estatutários do IASP encontram-se o estudo do Direito, a difusão dos conhecimentos jurídicos e o culto à Justiça; a sustentação do primado do Direito e da Justiça; e a defesa do estado democrático de direito, dos direitos humanos, dos direitos e interesses dos advogados, bem assim da dignidade e do prestígio da classe dos juristas em geral.

Se antes se revelou decisivo para a introdução dos preceitos éticos no exercício das profissões jurídicas, sendo pioneiro na elaboração do Código de Ética Profissional do Direito no Brasil, ao longo dos anos participou, também decisivo, dos principais acontecimentos da sociedade brasileira, sempre emprestando seu compromisso com o estudo e propagação do Direito.

Peça fundamental no processo de redemocratização do Brasil, hoje, o IASP assume o relevante papel de ajudar a consolidar o Estado de Direito, sempre a postos e combativo para quaisquer e eventuais desvios.

Quando se revelou necessário, o IASP, sobremodo perplexo, atuou de forma firme em defesa das prerrogativas do exercício da advocacia, então ameaçadas por atos ilegais e arbitrários de invasão abrupta de escritórios.

A atual gestão do IASP tem como diretriz o debate e definição de políticas públicas para o Brasil.

O nosso país não deve e não pode estar abaixo das expectativas dos seus cidadãos. O movimento popular que demonstra a insatisfação generalizada aponta para a necessária transparência nos gastos, a partir de um plano que contemple políticas públicas.

É tempo de olhar para o futuro com responsabilidade.

Responsabilidade que deve transcender mandatos e interesses particulares.

É nesse contexto que o Instituto dos Advogados de São Paulo colaborará para as políticas públicas que garantam uma perspectiva de vida digna para a sociedade.

 

Atividades

O IASP desenvolve atividades alinhadas com suas finalidades estatutárias, podendo ser destacadas a elaboração e o exame de projetos de lei, por seu atuante departamento de Elaboração legislativa; e os cursos, seminários e congressos promovidos pela Diretoria Cultural, pela Escola Paulista de Advocacia e pela Comissão dos Novos Advogados.

Com a reforma estatutária de 2007, foi criada a Câmara de Arbitragem do IASP, singularmente conhecida pela qualificada lista de árbitros e credibilidade centenária da instituição.